A Escola Politécnica do Espírito Santo

A história do Centro Tecnológico da Ufes começou com a criação da Escola Politécnica do Espírito Santo. A Escola Politécnica do Espírito Santo (EPES) foi criada pela Lei nº 520, sancionada pelo Governador Jones dos Santos Neves em 6 de Setembro de 1951. A EPES começou a funcionar provisoriamente no Colégio Estadual do Espírito Santo enquanto era construída sua sede no Bairro Maruípe, em Vitória. Nessa época ela era mantida pelo Governo do Estado e o ensino era totalmente gratuito, isento de quaisquer tipos de taxas ou mensalidades. 

Em 1953, a EPES passou a funcionar em sua sede própria em Maruípe, onde permaneceu até 1975, quando mudou para o Campus Universitário "Alaor Queiroz de Araújo", em Goiabeiras. Com a Reforma Universitária de 1971, as antigas faculdades e escolas foram extintas, surgindo em seu lugar a estrutura de centros de ensino com seus respectivos departamentos. Em 3 de Junho de 1971 a Escola Politécnica foi transformada no Centro Tecnológico da Ufes.   


Diretores da Escola Politécnica do Espírito Santo


Dido Fontes de Faria Brito

O Professor Dido Fontes de Faria Brito foi o primeiro diretor da Escola Politécnica do Espírito Santo e assumiu suas funções em 11 de Janeiro de 1952. Permaneceu no cargo por dois mandatos até 1963. Natural do Rio de Janeiro, era engenheiro civil formado pela Escola Politécnica do RJ. Ingressou na EPES em 10 de janeiro de 1952 e começou a lecionar a cadeira de Geologia em 1953. 


Cephas Rodrigues de Siqueira

Em 21 de janeiro de 1963, o Professor Cephas Rodrigues de Siqueira torna-se o segundo diretor da instituição.  Cephas era engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia da Universidade de Minas Gerais. Foi professor da cadeira de Resistência dos Materiais e Estabilidade das Construções Civis.


Filemon Tavares

Filemon Tavares era engenheiro civil e foi diretor da EPES entre 1966 e 1969. Foi contratado em 01/03/1956 para a cadeira de Organização do Trabalho Administrativo. Foi presidente do CREA-ES de 01/08/1968 a 31/07/1969.

Máximo Borgo Filho

Máximo Borgo Filho é engenheiro civil, formado pela EPES em 1959. Tornou-se professor assistente da EPES em 1960. Foi diretor da EPES entre 1969 e 1971 e aos 35 anos tornou-se reitor da Ufes, de 1971 a 1975.

Nelson Goulart Monteiro Filho

(em construção)


Roberto Vianna Rodriguez

(em construção)


Manoel dos Passos Barros

(em construção)


Roberto Manfredo Hering

 

 

(em construção)

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910